CURSO DE CINEMA ALEMÃO

CINEMA ALEMÃO – ANTIGO E MODERNO

COM O PROFESSOR HERNANI HEFFNER

Terças-feiras das 19:00 às 21:30

VALOR MENSAL: 290,00

LOCAL: Espaço Sequência, Rua Campos da Paz 105, Rio Comprido

O curso pretende apresentar as principais linhas de força criativa em dois momentos substanciais da história do cinema alemão: o expressionismo, que emergiu durante a primeira guerra mundial e terminou com a ascensão do nazismo, e o novo cinema alemão, proposto em 1962 através do chamado Manifesto de Oberhausen e encerrado quando da reunificação das Alemanhas em 1990.

O Novo Cinema Alemão é fenômeno associado à antiga Alemanha Ocidental. A partir das reflexões de Thomas Elsaesser os períodos serão compreendidos como esforços em direção ora a um cinema “neo-romântico”, calcado na formulação de uma sensibilidade, mais do que um espírito de época, ora em direção a um cinema “realista”, onde o naturalismo quer menos descrever do que simplesmente afirmar a presença, no caso, de tudo que o cinema (e a história) negam sistematicamente, sobretudo uma perversidade jamais erradicada da cultura alemã.

Os dois momentos são produtos de contextos de guerra, com o acréscimo da Guerra Fria junto ao mais recente, onde a Alemanha sai derrotada e tem que lidar com inúmeros fantasmas e demônios internos. De forma menos abstrata, os dois “movimentos” refletem a retomada do crescimento econômico do país e os impasses, tensões, contradições envolvidos no processo. Propõem sob a forma de um conjunto de alegorias uma visão desencantada da alma alemã, sempre em estado catatônico e em busca do sangue dos inocentes. Daí o paralelo entre as duas épocas, resumido nos Nosferatus de Friedrich W. Murnau e Werner Herzog.

Cronograma de aulas:
Dia 1- A paleta estilística: sensibilistas x realistas
Dia 2- Modernidade frustrada: o expressionismo cinematográfico alemão
Dia 3- Pós-Modernidade ansiada: o Novo Cinema Alemão
Dia 4- O ser sem alma
Dia 5- Estúdio x Locação
Dia 6- Expoentes do Expressionismo
Dia 7- Expoentes do Novo Cinema Alemão
Dia 8- Melancolia Final

Hernani Heffner

HERNANI-HEFFNER-330x307Professor de história do cinema, pesquisador, graduado em Comunicação Social – Cinema pela universidade Federal Fluminense. Atual presidente da Associação Brasileira de Preservação Audiovisual, conservador – chefe da Cinemateca do MAM e curador de preservação da Cine OP – pelos porões da Cinemateca do MAM.

Começou sua carreira profissional na Cinédia em 1986 realizando levantamento de fontes e dados para as edições da companhia, como Palácios e Poeiras – 100 anos de cinemas no Rio de Janeiro. Ingressou na Cinemateca do MAM-RJ em 1996, passando pela Curadoria de Documentação e Pesquisa e assumindo em 1999 o cargo de Conservador-Chefe do Arquivo de Filmes. No ano seguinte passa também a lecionar história do cinema brasileiro e mundial em diversas universidades e cursos livres como a Universidade Federal Fluminense, Fundação Getúlio Vargas, Fundação de Artes do Paraná, Usina João Donato e Vila das Artes. É professor da Puc-Rio desde 2005. Atuou como pesquisador de imagens e sons em filmes como “Vala Comum” e “O Contestado – Restos mortais”. É autor da pesquisa e do roteiro do vídeo “A lógica do Silêncio”, sobre a atuação da censura durante a ditadura civil-militar. Escreveu mais de 100 verbetes para a Enciclopédia do Cinema Brasileiro, assim como dezenas de artigos e textos para catálogos, revistas e livros. Foi Curador do Festival Cine Música, de 2007 a 2014, e da temática preservação da Mostra de Cinema Ouro Preto – CineOP, de 2012 a 2016. Coordenou a restauração de inúmeras  produções da Cinédia, como “Ébriom”,  “Alô! Alô! Carnaval!” e “Bonequinha de Seda”.

INSCREVA-SE >