Eveline Costa

Eveline Costa é diretora cinematográfica, dramaturga e produtora cultural, formada em jornalismo em 1992 e especialização em Film & Television Business  na Fundação Getúlio Vargas em 2005. Em 2001 fundou a Sequência f i l m e s  (hoje Seqüência filmes, músicas e cênicas) com a produção do curta-metragem experimental (16 mm) “Luz Negra”, direção de Nuno Ramos.

Fez Direção Cinematográfica na Escola de Cinema Darcy  Ribeiro no Rio de Janeiro e Teatro no Tablado. Estudou roteiro com Luis Carlos Maciel, direção com Walter Lima Jr. Workshop de direção de documentários com Eduardo Coutinho,  workshop para autores e escritores, com o escritor e diretor chileno  Marco Antonio de La Parra, workshop para atores com os diretores: Walter Lima Junior, Ignácio Coqueiro e  Jadranka Andjelic.

Em 2003, foi assistente de direção no curta-metragem de ficção (35mm) “Rubi”, de Fábio Novelo, com Ricardo Blat e Darlene Glória. Em 2007 fez a direção de fotografia do documentário média-metragem, Invisible City”, em 2007 em Belgrado, na Sérvia.

Pelo filme “dia sim, dia não” que Eveline Costa dirigiu e fez a direção de fotografia, recebeu o Prêmio de melhor documentário, no concurso Rio Criativo / FIRJAN 2008, Rio de Janeiro e Prêmio Curadoria e Prêmio Mochileiro (Popular) no Entretodos – 2º Festival de Cinema de Direitos Humanos em São Paulo, 2008. O documentário participou de 28 festivais: 17 no Brasil, 8 na Europa e 2 nos Estados Unidos 1 na ÁsiaO filme foi um dos indicados para o Grande Prêmio VIVO do Cinema Brasileiro 2010 (categoria Curta-metragem).

Em 2014, lançou o longa-metragem “CADA VEZ MAIS LONGE” que dirigiu com Oswaldo Lioi, selecionado para a 18 Mostra de Cinema de Tiradentes , em janeiro de 2015.

No teatro, assistente de direção em MARATONA, de Naum Alves de Souza, dirigida por Darson Ribeiro no Teatro Cândido Mendes; em ALMAS GÊMEAS, direção Luis Carlos Maciel e TARDE CHUVOSA, direção André Pimentel; como produtora e cenógrafa em FAMÍLIAS, direção de Ricardo Kosovski, no Tablado e em A VISITA, texto Friederich Durremant, no Sesi Ginástico.

Eveline Costa produziu e fez a dramaturgia do espetáculo de teatro Cidade In/Visível (direção Jadranka Andjelic) . O projeto ganhou o Prêmio Funarte de Teatro Myriam Muniz 2009 e estreou no Rio de Janeiro, dia 20 de abril de 2010. Para o espetáculo “Catadores de Sonhos – Utopia com Atores e Alpinistas” (Prêmio Funarte de Teatro Myriam Muniz 2009), que estreou no Teatro Gláucio Gill em janeiro de 2011, fez a direção de Imagens, direção de produção e cenário. Criou o audiovisual para a performance de dança contemporânea “Esther Willians não quer mais nadar, direção de Norberto Presta, 2012; criou audiovisual para o espetáculo “Hitórias de Família”, direção Ana Teixera e Stephane Brodt, AMOK Teatro, 2012.

Foi coordenadora de produção na área de shows e eventos da TV Globo em 2005. Em 2006, foi parte do time de produção do 5 º ECUM (Encontro Mundial das Artes Cênicas) – “Teatro em Tempos de Guerra”, no Centro Cultural Telemar (OI Futuro), Rio de Janeiro. Em 2006 participou da Conferência para Jovens Produtores em Artes Performáticas na Sérvia, em Belgrado. Foi membro do júri estudantil no 36º Festival de Cinema de Gramado 2008.

Filmografia:

“Cada vez mais longe”, longa-metragem ficção, 2014. RJ –  Direção: Eveline Costa e Oswaldo Lioi;

“Proliferações” curta-metragem experimental, 2010. RJ  – Direção e Produção;

“dia sim, dia não” curta-metragem documentário, 2008. RJ –  Direção, roteiro, direção de fotografia e montagem;

“Subsolo” curta-metragem ficção 2008. RJ – Direção: André Felix e Eveline Costa;

“Cantos da Cidade” curta-metragem ficção, 2008. RJ – Direção de Neilton Lima , Escola de Cinema Darcy Ribeiro –  Montagem;

“Invisible City” média-metragem documentário , 2007. Belgrado, Sérvia – Direção de Fotografia;

“Rubi” curta-metragem ficção (35mm) , 2003. RJ (Direção Fábio Novelo) – Assistente de direção, Produtora de Elenco, Figurinista e Produção de Locação;

“Luz Negra” curta-metragem experimental (16 mm), 2001. SP (Direção Nuno Ramos) – Produtora e Produção executiva;

“Os Trapalhões na Terra dos Monstros” longa-metragem ficção , 1992. RJ (Direção de Arte – Yurika Yamasaki) – Assistente de Produção de Arte;

“Assim na Tela como no Céu” longa-metragem ficção, 1992. RJ (Direção de Ricardo Miranda) – 2ª Assistente de figurino;

“Barrela” longa-metragem ficção, 1988. (Direção de Marco Antônio Cury) – Estagiária de produção

Short Biography

Eveline Costa began her carrier in the cinema in 1988, Rio de Janeiro, as a trainee in fiction feature film “Barrela” directed by Marco Antônio Cury. Until 2000 she worked on several national film productions as production assistant,  costumes assistant and  director assistant. In 2001 founded the Sequência Filmes and produced the short film (16 mm) “Luz Negra”, directed by Nuno Ramos. She directed her first short film in 2008: “Every Other Day” awarded as The Best Documentary on Rio Creative/FIRJAN Competion, Award of Public and  Curators Award in Entretodos – 2nd Film Festival on Human Rights of São Paulo, 2008. The film participated in 28 festivals – 17 in Brazil, 8 in Europe, 2 in the United States and 1 in Asia. It was one of the finalists for the Grand Prix VIVO Brazilian Cinema 2010. In the same year, she was a member of the Student Jury 36th Gramado Film Festival. Between 2010 and 2013, she creates the audiovisual for different theater performances in Rio de Janeiro. In 2014 has launched her first feature film “Further Away”, with Oswaldo Lioi.