P R O J E T O S

RIO IN/VISÍVEL

CAPA RIO INVISIVELRIO IN/VISÍVEL é um projeto que valoriza a cultura e educação, visando promover o desenvolvimento das pessoas locais por intermédio da arte. O projeto quer suscitar uma abertura para dar visibilidade aos artistas e profissionais de cultura no bairro.

RIO IN/VISÍVEL inclui uma programação cultural no Rio Comprido, em cinco fins de semanas, entre 9 de setembro a 8 de outubro de 2017. Com apresentação de música, teatro adulto e infantil, contação de histórias, exposições das artes plásticas e fotografia, mostra de filmes, feira gastronômica, publicação de um livro de fotografias, oficinas e projeto educativo, fomentando interesse dos estudantes nas estórias e histórias do bairro, de modo intergeracional. Direção Geral: CACÁ VALENTE e EVELINE COSTA Direção Artística: JADRANKA ANDJELIC Coordenação de Projeto Educativo: ANDREA CHIESORIN

ESTRANHO

“A cada momento um outro habita o meu corpo – uma ilha de chão de preto, uma hospedaria de escravos; no entanto, meus olhos abrem como uma flor doce”. 

-Eveline Costa

ESTRANHO é um projeto inédito que integra arte cênica contemporânea e tecnologias audiovisuais, com temática focada nas diferenças e na dificuldade das identidades afetadas pela discriminação em lidar com os preconceitos.

Em cena, o personagem Gun do conto Fruto Estranho passa 30 anos vestido com o kimono da mãe, visitando “lugares”, alternando entre horror e alegria, entre o canto dos frutos e um fruto estranho. Texto e  Direção: Eveline Costa Colaboração Artística: Jadranka Andjelic

QUOTIDIANO – Impressões do cotidiano, documentário

QUOTIDIANO é um média-metragem documentário em 5 tópicos, com imagens de registros gráficos de interação urbana dos artistas na cidade do Rio de Janeiro – que ilustram, interagem e costuram em offs narrativos ao longo do filme registros de grafite que ora se mostram limpos, sobrepostos e / ou envelhecidos; decodificando instantes do fazer e aparente sujeira visual – soma de impressões coladas ali dia a dia, como se pintores rupestres modernos, deixassem assim suas marcas. As marcas do nosso tempo.

Direção: Oswaldo Eduardo Lioi